quarta-feira, julho 13, 2005

Diferença sutil



Política e Politicagem se confundem como uma imagem no espelho. Onde termina a realidade e começa o reflexo invertido e distorcido de si mesmo?

Antes de entrar no mérito do que seria Política e Politicagem, procurei o significado no dicionário e vou usar o resultado da pesquisa aqui. Afinal, quem sou eu perto do HOUAISS, não é mesmo? Entre os vários significados, estes se enquadram melhor.

Política = arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados; aplicação desta arte aos negócios internos da nação (política interna) ou aos negócios externos (política externa).

Politicagem = política de interesses pessoais, de troca de favores, ou de realizações insignificantes.

Está bem claro, certo? Deveria, mas não está. O que vemos é a falta de comprometimento (para não dizer caráter) no limite entre uma coisa e outra. Vamos aos exemplos:

Entrar em acordo com partidos políticos adversários para melhor poder governar um país, é fazer Política. Trocar apoio político por dinheiro, é Politicagem! (pra não dizer mensalão. Ops! Corrupção...)

Distribuir o orçamento de acordo com as necessidades partidárias, é Política. Liberar 400 milhões de reais em emendas parlamentares às vésperas da aprovação da CPI dos Correios, é Politicagem! (mesmo que não tenha conseguido segurar a CPI, conseguiu ganhar a presidência e a relatoria... whatever!)

Se preocupar com o futuro da nação ao invés de perseguir governos anteriores, é Política. Acobertar denúncias de corrupção do governo anterior, é Politicagem (para não dizer prevaricação ou - sendo mais leve - omissão!).

O problema é que estamos tão habituados a ver conchavos, desvio de dinheiro público e corrupção que até mesmo nós - tão longe de sermos os beneficiários desta Política(gem) toda - perdemos a capacidade de diferenciar o que é isso ou aquilo. Se ainda nos lembrássemos, ah, se lembrássemos e tivéssemos iniciativa que nossos vizinhos bolivianos e argentinos tiveram, Política e Politicagem seriam duas palavras bem distantes uma da outra. Tanto que eu não precisaria recorrer ao dicionário para saber a diferença...

Isso foi só pra esquentar o blog, ligar as turbinas e provocar o nosso lado crítico. Pra encerrar, vou usar uma de minhas frases prediletas: O maior castigopara quem não gosta de política é ser governado pelos que gostam.Arnold Toynbee, historiador inglês (1889/1975).

Até mais, pessoal!

11 comentários:

Rosani disse...

Apesar de ficar "bestificada" com esta avalanche de denúncias de corrupção, fico feliz por termos notícias em tempo real, porque se estivéssemos em outras épocas, não teríamos de nenhuma forma acesso à elas. Não poderíamos colocar e tirar nossos dirigintes. "A corrupção está no ar" e a gente respira o tempo este mal cheiro. Apesar disto, a gente gosta. Gosta porque podemos participar. Gosta porque podemos "vomitar" a qualquer momento! Por incrível que pareça quando li ontem que em Minas, no aeroporto da Pampulha, a PF interditou 11 malas de dinheiro, transportadas por "um deputado pastor" e "um vereador pastor"... O avião, amigos! Vinha de Poços de Caldas! Bom amigos, sacolas lembram malas, que lembravam viagem...Hoje elas lembram outras coisas! E até a próxima "mala"!

Ana disse...

É uma pena ver que nós somos levados, ou melhor, arrastados por pessoas que se aproveitam de situações e momentos para tirar vantagem, ganhar dinhjeiro e, principlamente, poder. Fico com nojo de tanta hipocrisia e sinismo. Política e politicagem se misturam em um país que tinha tudo para dar certo, pois se com tanta sonegação (veja Daslu e Schincariol) ainda conseguimos ficar de ´pé, mesmo que cambalendo podemos ter orgulho desse país que é vítima dessa gente... Podemos fazer alguma coisa e devemos. Escrever isso aqui já é um passo, mas VAMOS A LUTA!!!!

Jorge Júnior disse...

Realmente voçê tem toda razão, e seria muito bonito se a politicagem não fosse tão presente em nossas vidas, agora você consegue imaginar o bicho homem, por si só pecador, viver sem politicagem? Eu acredito muito no bom senso acima de qualquer coisa, como também que a verdade muda de acordo com a questão.

Muito bom seu artigo, há da uma olha no meu primeiro artigo do meu primeiro blog, comenta lá se gostou ou não, abraços!
Este é o link
http://politicanacional2009.blogspot.com/

Vivianne Menezes disse...

Gostei muito da sua abordagem clara e atual! Um caso tão sério como esses é realmente muito bom de ser comentado.
Desde já, meus PARABÉNS!

Gabrielle disse...

Ah, se tivessemos o número de pessoas com esta peculiaridade, comparado com o número de Politicagens, tudo seria mais admirável,não acha?
Adorei seu post!!

Nana disse...

OI...ti peço a licença de copiar de teu blog essa tua postagem e colocala com teus direitos no meu. estou me posicionando sobre algumas coisa e gostei muita da linguagem que usastes. meu blog é http://nanapimentel.blogspot.com

desde ja te agradeço e estarei por aqui mais vezes. abraçao

Érika Bento Gonçalves disse...

Olá, Nana! Fiquei à vontade para publicar este ou qualquer outro texto meu, desde que citada a fonte e/ou link da postagem original, ok? Obrigada pela visita. Érika.

karine disse...

não podemos deixar que a politicagem exista diante de tanta miséria e pobreza devemos nos unir e fazer com que atrávez da união e da concientização deixar de lado a preguiça e buscar um modo de fazer a politicagem deixar de existir!!!!

Cassio disse...

Gostaria de parabenizar pelo artigo.
Achei muito interessante, geralmente eu não consigo ler até o final os textos dos blogs pois enrolam demais e falam muito pouco do que eu realmente queria saber, porém esse texto está muito bom.
Fica meus parabéns!
Parabéns!!

Anônimo disse...

Querida, amei seu comenttário peço licença para poder postar no meu face pois minha cidade necessita muito de informação, concientização e esse comentário é perfeito.Parabéns!!

E desde já Obrigado...

Érika Bento Gonçalves disse...

Obrigada a todos pelos comentarios e aproveito para responder que qualquer pessoa pode copiar meus artigos, desde que na integra e que a fonte seja citada, ok? Obrigada boa leitura!